Skip to content

Paulo Macedo exclui Hospital no Seixal e opta por unidade de saúde

11/03/2015

O ministro da Saúde, Paulo Macedo, excluiu esta quarta-feira, no Parlamento, a possibilidade de se avançar a médio prazo com um novo hospital no Seixal, com o argumento de que «não temos recursos humanos para desmultiplicar em vários hospitais».
Paulo Macedo esteve a ser ouvido na Comissão Parlamentar de Saúde, e respondia às críticas da oposição sobre os tempos de espera e dificuldade de acesso a cuidados de saúde no Hospital de Setúbal e no Hospital Garcia de Orta, em Almada.
O ministro rejeitou a hipótese de criar um hospital novo e alertou que «o Hospital do Seixal nunca seria uma duplicação do de Almada», mas sim um local com mais oferta em ambulatório, apenas para complementar a oferta, à semelhança do que existe em Mem-Martins, como resposta à pressão sentida no Hospital Fernando Fonseca (Amadora-Sintra) e que oferece serviços como urgência básica.
«No prazo de três anos, não há recursos humanos para ter dois hospitais», reforçou, depois de citar que mesmo sem aberturas já investiu nos últimos anos cerca de 200 milhões de euros no Garcia de Orta e 140 milhões em Setúbal.
O ministro foi apupado pela oposição quando referiu que «o número de profissionais quase dobrou no Garcia de Orta, diminuindo o tempo médio de espera e o número de reclamações».

Fonte: Jornal Público

Advertisements
No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: