Skip to content

Comemorações do 101º Aniversário da Sociedade Musical Sesimbrense

14/04/2015

Mário Barradas Silvana FaustinoSociedade Musical Sesimbrense

Este domingo, 19 de Abril, às 21h30, a Sociedade Musical Sesimbrense comemora o seu 101.º aniversário, com um concerto pela banda filarmónica no Cineteatro João Mota, com as vozes de Mário Barradas, que interpretará canções de Ary dos Santos e Silvana Faustino, com temas de musicais.
A importância de existência de uma banda filarmónica em Sesimbra, impulsiona, em 1878, um músico amador de nome Cerveira a ativar a formação de uma orquestra. Contudo, com saídas e substituições, a orquestra foi-se desintegrando e em 1892 diluir-se-ia. Em 1900, surge o agrupamento conhecido pela Banda do Rumina que viria também a acabar.
Em 19 de Fevereiro de 1913, Augusto Vidal, antigo músico da Banda do Rumina, ativa com outros elementos da mesma banda, a criação de um novo agrupamento, independente de qualquer associação. Nesta sequência em 19 de Abril de 1914, foi fundada a Sociedade Musical Sesimbrense, com uma filarmónica de 24 executantes, cujo fardamento foi um simples boné e considerados sócios fundadores.
De então para cá, coletividade e banda, têm-se mantido em atividades persistentes de âmbito recreativo e musical, contando sempre com valorosos músicos sesimbrenses, alguns de elevada craveira, como foram entre outros Plínio Mesquita, Elias Correia e António da Cruz, além dos maestros António Manuel Ferreira, Capitão Rebelo, Grazina e António da Cruz e os dirigentes Adelino José de Carvalho e Amélio Caleiro.
Em 14 de Agosto de 1931, foi passado alvará no Governo Civil de Setúbal, pela aprovação dos Estatutos pelos quais a sociedade pretendia reger-se. Assinala-se ainda várias fases de relevo na história da Banda da Sociedade Musical Sesimbrense de que resultam marcos muito importantes:

  • A primeira banda civil a atuar na antiga Emissora Nacional;
  • Em 1945, o 1º lugar no concurso distrital de bandas civis de segunda categoria, em Setúbal, sob a regência de António da Cruz;
  • Em maio de 1992, participa no 5º Encontro Nacional de Bandas, em Portalegre;
  • Em 1993, desloca-se a Tomar, para o 3º Encontro Nacional de Bandas Civis , sob a regência do maestro José Joaquim Araújo;
  • A 24 de abril de 1996, a Câmara Municipal de Sesimbra, concedeu a Medalha de Mérito Municipal de Prata e reconhecida como Pessoa Coletiva de Utilidade Pública;
  • Com o regente José Marques, a Banda participou em vários encontros de bandas: Alter do Chão, Tomar, Almada, Tavira e Borba. Em 1998, desloca-se a Alteia em Espanha, numa confraternização do Projeto Estrela da Europa;
  • Em 2000, deslocou-se a Estrasburgo, para um concerto no Parlamento Europeu, sob a regência de Vítor Lopes.

Atualmente, a banda está sob regência do maestro Francisco Santos, que é também o responsável pela Escola de Música da coletividade.

 

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: